Atlas
Atlas

Quadrante  3

http://www.astrobin.com/full/216231/0/

Atlas é uma cratera de chão fraturado (46,7 ° N, 44,4 ° E) com 87 km de diâmetro. A causa das fraturas que cortam o chão da cratera não é bem compreendido.Acredita-se que as fendas têm andares largos, chatos, como uma calha (ou graben) e que registram um período da elevação do fundo da cratera. A questão é, o que causou a elevação? Crateras de chão fraturado têm sido uma característica lunar conhecida desde os dias dos Orbiters lunares, mas com imagens da LROC, os geólogos estão trabalhando para entender melhor como se formaram. Quadros LROC NAC permitem uma olhada nos interiores das fraturas, e com as imagens estéreo podem medir as suas formas.

Após o impacto que criou Atlas, o chão da cratera foi fundido. Quando ele esfriou, o chão se tornou sólido. No caso da Atlas, eventualmente, o chão foi elevado, o que causou sua quebra e separaração, formando o graben, ou fraturas. Existem duas teorias para as causas da elevação. Uma possibilidade é o reajuste lento da crosta após o impacto de formação da cratera. Durante o impacto, a energia liberada comprimiu a crosta. No entanto, ao longo do tempo a crosta pode recuperar a sua posição de pré-impacto inicial. Esta recuperação iria fornecer a elevação que formou as fraturas no chão da cratera Atlas. Uma segunda possibilidade consiste em que as fendas podem ser devido a uma intrusão do magma na crosta em baixo da cratera, que levantou e interrompeu o fundo da cratera quando aumentou de volume. Ao investigar crateras de chão fraturado os geólogos procuram frequentemente sinais de atividade vulcânica relacionados a uma intrusão de magma. Desvendar a origem de recursos lunares como este é um dos principais focos da selenologia.
Fonte: LROC/NASA - Arizona State University
Adaptação: Avani Soares

topo