Mare Humboldtianum
Mare Humboldtianum

Quadrante 3

http://www.astrobin.com/full/198926/0/

Muitas vezes eu concentro a foto em uma única cratera, mas existem locais com recursos lunares tão interessantes que devemos abranger num único contexto uma região de grandes dimensões como uma bacia, ou simplesmente em um único canto lunar. Nesta foto em particular temos uma dessas cenas regionais que concatena uma variedade de formas de relevo em uma visualização agradável. Esta imagem, que se estende de Atlas e Hércules em primeiro plano, passando por Endymion até o Mare Humboldtianum é um dos mais belos recantos da Lua.
Atlas é uma cratera de chão fraturado com rimas e depósitos piroclásticos escuros, já Endymion é uma grande, cratera no estilo Plato com um piso liso e mais escuro. Mas o que realmente chama atenção nesta foto é a clareza de detalhes com que foi captado Mare Humboldtianum, é fácil de ver a cadeia de montanhas interna situada na borda do outro lado, já no lado voltado para a Terra é mais difícil de detectar pois fica indistinta devido a falta de contraste com o restante do relevo.
Localizado ao longo do limbo nordeste da Lua (centrado em cerca de 56,8 N, 81,5 E), Bacia Humboldtianum é uma região de interesse para a NASA. Os dados mostram que a bacia de 650 quilômetros de diâmetro tem cerca de 4,5 km de profundidade. A Bacia Humboldtianum teria sido formado durante Período Nectarian da Lua, aproximadamente entre 3,92-3,85 bilhões de anos atrás. Muitas outras bacias de impacto multi-anel parecem ter se formado durante este período de tempo, incluindo a Bacia Crisium.
No anel interno da Bacia Humboldtianum temos o Mare Humboldtianum (Mar de Humboldt), e dados obtidos por sondas revelam que ele tem um piso relativamente suave e mais jovem que o restante da bacia, formado provavelmente durante o período Imbrian entre 3,8-3,6 bilhões de anos atrás.
Mare Humboldtianum (273 Km de diâmetro) é uma antiga bacia de impacto, cujo anel interno foi inundado por basalto sendo uma região de difícil visualização por situar-se na zona de libração.
Mare Humboldtianum foi nomeado em homenagem ao explorador Alexander von Humboldt (1769-1859) e é um dos dois únicos mares lunar com o nome de pessoas, sendo o outro Mare Smythii dado em homenagem ao astrônomo britânico William Henry Smyth (1788-1865).

O que torna esta foto tão maravilhoso é a nitidez absoluta em todo o campo de visão nem sempre é fácil obter uma definição tão boa sem apelar para mosaico.!

Fonte: LPOD - Charles Wood
BLPOD - Avani Soares
Adaptação: Avani Soares

 

topo