Petavius
Petavius

Quadrante 11

 

A grande cratera Petavius é uma das crateras mais impressionantes e interessantes sobre a nossa Lua. Sofre grandes mudanças de aparência conforme o sol nasce e vai alterando seu curso em cada lunação (órbita em torno da Terra). A cratera tem 182 quilômetros de diâmetro e cerca de 2,1 quilômetros de profundidade. Os picos centrais tem mais de um quilômetro de altura.
As paredes do Petavius são anormalmente grandes em relação ao diâmetro da cratera apresentando uma borda dupla nas laterais leste e oeste. A parede leste sobe cerca de 11.000 pés. A cratera parece oval em vez de redonda, vista da Terra, mas isto é uma ilusão devido à sua proximidade com o leste (nascente) lunar.
A idade exata do impacto que formou Petavius é incerta, mas a cratera é considerada ter sido formado durante idade geológica Imbrium da Lua, ou em torno de 3,2-3,8 bilhões de anos atrás.
Uma das características mais proeminentes sobre Petavius é Rimae Petavius, uma fratura de aproximadamente 50 quilômetros de extensão, em linha reta correndo dos picos centrais a parede sudoeste da cratera.
Petavius esta localizada em 25,28 ° S, 60,63 ° E, é de uma classe incomum de crateras que foram modificados por processos de pós-impacto.
Qual o processo que poderia ter produzido o sistema de fraturas que cortam o chão desta cratera? Vulcanismo é a causa provável. Existem pequenas manchas de basalto no Norte e no Sul no chão da cratera, que ajudam a cimentar essa hipótese. Mas ao contrário de outras crateras que foram totalmente preenchidas por derrame de basalto, Petavius tem apenas pequenas manchas.
Então por que Petavius acabou com tão um extenso sistema de fraturas?
Uma hipótese é a de que as fraturas ocorreram como resultado de modificação vulcânica que elevou o chão da cratera, isto ocorreria se o magma se intrometeu por baixo do chão e empurrou o piso para cima.
Mas porque Petavius não foi inundado completamente e por que as fraturas nunca foram cobertas por basalto.
É possível que Petavius não presenciou o mesmo estilo de erupção como em outros lugares na Lua. Ou talvez o magma por baixo Petavius cratera não era líquido o bastante para inundar completamente a superfície. Finalmente, pode ser simplesmente que a região de fonte do magma era relativamente pequena, e assim apenas uma quantidade modesta de basalto eclodiu.

Fonte: The Astronomical Society de Palm Beachs
Lunar Pioneer/ LROC
Adaptação: Avaní Soares

topo