Rimae Posidonius
Rimae Posidonius

 

Canais sinuosos são características marcantes resultantes do fluxo turbulento de lavas de baixa viscosidade (muito fluidas), sua alta temperatura corrói a superfície pré-existente. Estes fluxos turbulentos e fluido, geram turbilhões e vórtices que podem ser altamente erosivos e resultar em voltas e reviravoltas visto em muitos rilles. O rilles, localizado na extremidade ocidental da cratera Posidonius é um exemplo clássico.
Por que os cientistas são cativados por canais sinuosos? Parte da razão é puramente estética - cada rille sinuoso é diferente. Alguns canais sinuosos são menos cheio de curvas, outros como Rimae Posidonius são parecido com rabiscos, enquanto ainda outros rilles são tão sinuosos que têm curvas em forma de ferradura. Cientificamente, no entanto, canais sinuosos são excitantes porque é possível ver as camadas do piso que foi cortado pelas durante a formação do rille. Além de expor as camadas cortadas pela lava, o rilles também nos dá um olhar quase dinâmico para onde a lava fluiu, sugerindo taxas muito altas de efusão ao longo de grandes períodos de tempo (muitas vezes muito maior do que aqueles típicos na Terra). Alguns rilles são acreditados conter depósitos piroclásticos, que podem dizer aos cientistas algo sobre a história vulcânica do rille.
O rille que atravessa o andar de Posidonius se estende em toda a margem oeste do piso iniciando ao norte da cratera e depois virando para o sul, tem de cerca de 50 m de profundidade com uma largura em torno de 1 km.
A geologia global de Posidonius pode ser visto na imagem anexa. A imagem mostra claramente as planícies lisas que formam o piso no norte e oeste em que o rille ocorre e o chão fraturado inclinado no lado oriental da cratera.
As Rima G Bond, Chacronac e Romer são um simples brinde na foto!
Fonte: LROC - NASA, Arizona State University / Jeffrey Plescia, Lunar Networks
Adaptação e texto: Avani Soares
Em alta resolução: http://www.astrobin.com/full/231111/0/?real&mod

topo