Tycho
Tycho

http://www.astrobin.com/full/133791/0/

Tycho; seria esta uma surpresa inesperada?
Esta era apenas mais uma foto de Tycho, até que olhando com atenção levei um susto.
Bateu aquela euforia de iniciante, sensação que eu não sentia já a um bom tempo e me perguntei:
Será que eu consegui captar a sombra daquela pedra redonda que existe no pico central de Tycho?
http://lroc.sese.asu.edu/posts/384
Passada a euforia inicial e raciocinando de cabeça fria cheguei a lógica conclusão que isto seria impossível. Impossível porque simplesmente não seria possível obter a resolução necessária para captar algo de apenas 100 metros.
http://www.nasa.gov/sites/default/files/565736main_m162350671le_full_0_0.jpg
Então o que é aquela sombra redonda quase no topo de um dos picos centrais?
Pesquisando no Quick Map obtido pela sonda LROC (target.lroc.asu.edu/da/qmap.html) fazendo uma análise da imagem do topo cheguei a conclusão que não seria nada mais que uma pequena cratera com cerca de 1,12 Km de diâmetro conforme podemos ver na foto que vai em anexo a de Tycho e obtida a partir do Quick Map, ou seja, com um diâmetro 10 vezes superior ao que seria necessário para conseguir captar a tal pedra.
Pura decepção?
Não, pois isto demonstra sem sombras de dúvidas como a resolução dos nossos teles está limitada as condições atmosféricas do oceano de ar no qual vivemos.
Isto também nos mostra que qualquer conclusão precipitada tem grande chances de estar errada e por fim nos induz no caminho certo de aprender a fazer pesquisas sistemáticas sem deixar que a euforia e a precipitação tomem lugar da sobriedade e da lógica.

Texto: Avani Avaní Soares

topo