Cauchy
Cauchy

Quadrante 7

 

Cauchy, uma rica região!
Através das planícies norte-oriental do Mar da Tranquilidade, a mais de 500 km do local de pouso do Apolo 11, encontram-se duas rachaduras magníficas e quase paralelas na superfície da Lua, ambas tem mais de 200 km de comprimento.
Rupes e Rima Cauchy (escarpa Cauchy e rille) são assim nomeados devido a brilhante cratera de impacto Cauchy com 14 Km de diametro que se encontra entre eles. Ambos os recursos foram formados após o esfriamento dos fluxos de lava enormes que formaram o mar.
Como a crosta da Terra, a crosta da Lua é capaz de ser deformada por tensões. Em alguns mares lunares, há exemplos de rugas que surgiram como resultado de deformação da crosta da Lua sob pressão. Mas além de um certo grau crítico de compressão ou tensão nas rochas, ocorre uma falha, dando origem a escarpas de falha, sulcos e rilles. Algumas falhas podem ser muito profundas, como o chamado Muro Reto (Rupes Recta) em Mare Nubium.
A área de Cauchy é um dos lugares mais fascinantes da Lua. Ela inclui uma das poucas grandes falhas lunares, um rille e nas proximidades uma alta concentração de cúpulas.
Na foto em anexo eu contei 16 cúpulas - quantas você consegue contar nesta mesma imagem maravilhosa?
Algumas das cúpulas hemisféricas são tampadas, outras tem um clássico poço central, a maioria, como Cauchy Omega na extrema direita - tem cimeiras achatadas, e Cauchy Tau (à esquerda da Omega) tem uma superfície irregular, com um pequeno pico.
Rupes Cauchy é em parte rille, em parte escarpa, e parece um pouco mais complicado do que a escarpa limpa de Rupes Recta ou o rille de corte cinzel da Rima Cauchy. Rupes Cauchy começa no oeste em um par de craterlets pequenas ovais (visíveis em um refletor de 150 milímetros ou maiores) e várias crateras maiores encontram-se ao longo de seu comprimento. Rupes Cauchy se estende para o leste para se reunir com a fronteira do Mar da Tranquilidade onde há montanhas irregulares, e não há provas de que ele atravessa as montanhas para se reunir com a pequena cratera arruinada Lawrence.
Porque tantas crateras se encontram ao longo do Rupes Cauchy?
Muitos dos rilles da Lua parecem ser composto (pelo menos em parte) por craterlets ou cadeias de crateras alongadas. Em alguns casos o falhamento original pode ter instigado ataques frescos de atividade vulcânica que produziram pequenas aberturas vulcânicas ao longo da fissura. Há ou houve certamente uma boa dose de atividade vulcânica na região, muitos são os Domes vulcânicos como já citados acima.

A cratera Cauchy é facilmente visível em binóculos como um ponto brilhante em altas iluminações. Rupes e Rima Cauchy, juntamente com as duas cúpulas próximas, são visíveis em um refrator 60 mm, quando eles estão posicionados perto do terminador em baixas ângulos de iluminação. Ao nascer do sol lunar Rupes Cauchy (como Rupes Recta) lança uma sombra escura sobre a planície, a leste. Ao pôr do sol o recurso aparece como uma linha brilhante. A cúpula Cauchy Omega vai exigir pelo menos um reflector 150 milímetros em alta ampliação em boas condições de visão. Esta região fascinante tem muito a nos mostrar, basta apenas aber o que olhar!
Fonte: LPOD / Charles Wood
MoonWatch / Peter Grego
Adaptação e complementação: Avani Avaní Soares
http://www.astrobin.com/full/146172/0/

topo